A natação e o divertimento aquático são muito agradáveis e saudáveis, quem não gosta de uma boa piscina? Excelente para aqueles que têm este previlégio as mãos !!!! Mas temos que tomar alguns cuidados com os cabelos para que não sofram com esta prática !!!

O cloro é uma substância química utilizada para deixar a água da piscina sempre limpa e promover a proteção da água contra algas e possíveis microorganismos.

Quando a água com entra em contato com o cabelo, a tendência é que ela seja absorvida pelas células de queratina presentes na estrutura dos fios, deixando-os inchados. Isso provoca pequenas aberturas na cutícula capilar, que fica vulnerável à penetração do cloro. A abertura das escamas internas expõe os fios ao baixo pH do cloro, que os torna fracos, quebradiços opacos e mais suscetíveis à queda.

Sete dicas para fios saudáveis na piscina

1- Procure clubes e academias que adotam piscinas sem cloro, substituindo o uso dessa substância por água salinizada, o que melhora acentuadamente esta condição.
Para não chegar ao ponto de ficar com cabelos secos e quebradiços, confira algumas dicas para proteger os fios dos efeitos nocivos da água clorificada da piscina antes e depois de cada mergulho:

2- Tome cuidado com a touca
Como geralmente é bem apertada e constituída por látex, a touca acaba gerando um atrito forte com os cabelos podendo romper as fibras capilares – o que acarreta, dentre outros efeitos, o temido e indesejado frizz nos cabelos. Ela deve ser colocada e retirada com muito cuidado, uma vez que pode embaraçar ainda mais os fios. O ideal é utilizar uma touca de tecido e só depois colocar a de silicone.

3 – Não dê tempo para o cloro agir.
Uma dica essencial é lavar os fios assim que sair da água da piscina antes mesmo que eles sequem – quanto maior a exposição, maior as consequências. Um shampoo anti-resíduos também pode ser uma boa escolha se você não possui químicas no cabelo. As hidratações  devem ser constantes (no mínimo, uma vez por semana).

4 – Considere utilizar sprays de proteção.
O ideal seria usar cremes sem enxágue e protetores térmicos antes do mergulho para dar uma “selada” nos fios e dificultar o contato deles com a água clorificada. Vários clubes e academias proíbem o uso desses produtos até mesmo por questões higiênicas. Uma saída é usar spray com filtro solar e vitamina E, que impermeabiliza o fio antes de entrar na água.

5 – Cuide das suas pontas.
A parte do cabelo que sofre primeiro os efeitos da mistura da água com o cloro são as pontas dos fios. Se ela não estiver hidratada o suficiente, o efeito nocivo é notório. Utilize um bom reparador de pontas na sua rotina.

6 – Em alguns casos, parta para a cauterização.
A cauterização é um processo de recuperação rápida dos fios danificados, extremamente secos, quebradiços ou tingidos. Caso os seus fios estejam bem quebrados, pode ser uma boa opção. Porém cuidado, caso o procedimento seja mal realizado o fio de cabelo pode ficar ainda mais endurecido devido à grande quantidade de nutrientes e proteínas em sua composição.

7 – Procure um bom Tricologista !!!!  Ele pode ser a grande diferença para o seu cabelo !!!!!

 

Dr Flavio Andrade Neto
CRM 99634
Especialista em Tricologia e Transplante Capilar
Membro da Sociedade Brasileira do Cabelo

* Todas as piscinas das Academias Tem Esportes são aquecidas e salinizadas! 😉

Pin It on Pinterest